Minha visita no Aquário do Rio de Janeiro


Texto do Antônio Ruschel Lenac, 9 anos


Você sabia que esse aquário é o maior da América do Sul? Na frente do aquário, do lado de fora, tem um parquinho com espaço para escalar, um escorregador que para subir tem conchas ao invés de escadas? Por lá ainda tem um banco em forma de doce, um balanço com uma rede embaixo e uns bancos bambos para a gente se equilibrar quando sobe.

Agora eu vou falar sobre o que vi dentro do aquário. Quando você entra tem um osso de verdade de baleia.  Eu vi um tanque cheio de água viva, peixes, cobras marinhas, peixe voador, tubarão e entendi como eles respiram (naqueles risquinhos que tem do lado). Ah, você sabia que o tubarão não tem osso, só cartilagem? Eu aprendi também uma curiosidade sobre tartarugas: elas têm muitos ossos e até o casco é feito de ossos. Nos polvos eu aprendi que eles não têm ossos e que na cabeça deles é onde ficam todos os órgãos. 

Eu vi ainda uma família muito legal, era um monte de peixes formando um cardume. Também vi peixes famosos como o Nemo, a Dori  e a Raia, do filme Procurando Nemo.  Vocês sabiam que os espinhos do peixe baiacu são venenosos? E quando eles estão com medo inflam o estômago, e, por isso, eles ficam uma bola?

Tem uma parte do aquário que você pode encostar em raias, caranguejos e lagostas. Esses são os tanques de toque. No aquário você pode entrar um túnel e você pode ver tubarões. Eu não gostei muito do tubarão, achei muito estranho por causa dos olhos deles. E é legal vocês irem!