Conheça os 11 países onde os brasileiros não são bem-vindos


Se por um lado o Brasil está na lista dos países mais amistosos, com um passaporte possível de viajar para boa parte do mundo (e com 103 países sem a necessidadede visto), por outro, há parcerias quase impossíveis, em que brasileiro (e outros viajantes do planeta) não são bem-vindos. O blog Quanto Custa Viajar fez um levantamento e o Passaporte Oficina compartilha:

Coreia do Norte
Somente turistas que encaram as proibições impostas conseguem entrar no país comandado por Kim Jong-um. Entre os mais isolados países do mundo, a Coreia do Norte proíbe tirar fotos e um funcionário do governo sempre acompanha os tours. O viajante só consegue visitar os lugares em excursões, jamais sozinhos.

Líbia
Como leva tempo, dinheiro e paciência, pouca gente está disposta a entrar na fila para tentar o visto da Líbia.

Turcomenistão
O país da Ásia Central permite o acesso de turistas somente acompanhados com guias durante toda a estadia. Além de tentar uma autorização, é necessário pagar uma taxa de entrada para conferir as belezas da capital Ashgabat ou do deserto de Karakum.

Uzbequistão
Vizinho do Turcomenistão, é rico em atrações e belezas históricas. Somente são autorizados turistas que recebem convites de nativos ou hotéis. Esta é a única forma de conseguir a entrada. E se ficar mais de três dias, precisa também realizar um registro no Ministério de Assuntos Externos.

Butão
País incrível e pacífico, o Butão abriu suas portas aos turistas há pouco mais de 25 anos e exige que sejam comprados pacotes turísticos em empresas butanesas, com dinheiro enviado por transferência internacional. Por conta disso e da pouca infraestrutura, não aceita viagens independentes e exige visto que deve ser solicitado com dois meses de antecedência.

Somália

As complicações internas, que elevam as diferenças sociais e econômicas, fazem da Somália outro destino bem difícil aos visitantes. O país não consegue desenvolver o turismo por causa da violência e dos poucos recursos. É difícil até mesmo encontrar uma forma de pedir o visto de entrada e não é aconselhável viajar sozinho pra lá.

Eritréia
Também violento, este país vive uma forte ditadura. Para tirar o visto obrigatório é complicado, burocrático e lento, já que não há consulado no Brasil.

Nauru
A pequena ilha na Macronésia é um dos menores países do mundo. Sem representação diplomática no Brasil, os turistas que desejam visitar o lugar precisam recorrer aos consulados ou embaixadas do país na Austrália, Tailândia, Fiji ou Taiwan.

Kiribati
Próximo a Nauru está Kiribati, um enorme arquipélago semelhante às praias do Caribe. Poucos voos e pouco acesso ao consulado, que fica em Fiji, dificultam viagens para o quarto país menos visitado do mundo.

Afeganistão
Local de guerras e conflitos, acaba não atraindo viajantes, embora a população fique feliz em receber. Obter o visto é simples e rápido, porém, o passaporte não pode ter carimbos de Israel.

Paquistão

Com embaixada apenas em Brasília, a entrada no Paquistão não é das mais simples. Além de documentos tradicionais, é necessário passar por três etapas durante o processo e uma carta de convite do país em caso de viagem de negócios.