Dicas de cidades para conhecer na Primavera do Hemisfério Sul e Outono do Hemisfério Norte



O planeta Terra segue sua rota de translação e, com isso, vamos percebendo facilmente a troca das estações. Recém-iniciamos a Primavera no Hemisfério Sul, caminhando para um período de dias mais longos, com mais luminosidade e com plantas ainda mais vistosas. Do outro lado, lá na parte de cima, no Hemisfério Norte, o Outono chegou para que logo o frio desponte. Agora é o momento de folhas caídas, tons mais terrosos e escuros e luminosidade propícia a fotos, já que o sol não está tão intenso.

O Passaporte Oficina fez uma lista de cidades incríveis para se visitar nestas duas novas estações do ano. Qual é a sua preferida?

Primavera – Hemisfério Sul


Holambra, São Paulo
De origem holandesa (está aí o nome que logo nos remete para lá), fica próximo a Campinas, em São Paulo, e carrega o título de uma das cidades mais floridas do Brasil. Por aqui tem casinhas típicas holandesas, museu do imigrante e, claro, a visitação às fazendas de flores das mais variadas espécies. Tem ainda os moinhos, cópias fiéis destes equipamentos holandeses, e um garten center para comprar artigos de jardinagem. 

Curitiba, Paraná
A capital paranaense tem o título de segunda cidade melhor preparada para receber os visitantes no Brasil. Realmente Curitiba é uma potência turística. E ganha ainda mais crédito durante a Primavera por conta do florescer das plantas. São mais de 25 parques ou bosques espalhados pela cidade. Entre eles o Jardim Botânico, inaugurado em 1991.  A inspiração para a criação foi nos jardins franceses. A estufa, em estrutura metálica, abriga espécies botânicas que são referência nacional, além de uma fonte d’água. A mata nativa possui trilhas para percursos a pé.

Sydney, Austrália
Pelo menos três grandes parques tornam Sydney, na Austrália, ainda mais convidativa nesta época do ano. O Parque Nacional Sydney Harbour, por exemplo, tem prédios históricos e praias desertas. O lugar é adequado para nadar, para momentos de relaxamento e caminhadas. O The Rocks, região portuária revitalizada, pertinho da Circular Quay (local onde se pegam os ferries, trens, metrôs e onde está a Opera House), ganha ainda mais charme com as árvores verdejantes e o clima mais ameno. Daqui dá para se ter uma visão imperdível da Sidney Harbour Bridge.

Outono – Hemisfério Norte


Montreal, Canadá
A língua oficial de Montreal é o francês, mas todo mundo também fala inglês. Agora no Outono os tons avermelhados e o princípio da queda das folhagens das árvores deixam a cidade com a típica cara do Canadá. Aproveite esta época para conhecer o Old Montreal, bairro antigo e mais charmoso da cidade e o mais próximo da maioria dos pontos turísticos. Pertinho ficam a Catedral de Notre Dame e o Palácio das Armas. Pelas ruas, observe atentamente as maple trees. A planta símbolo é a mesma cuja folha está representada na bandeira canadense. 

Bruges, Bélgica
A cidade belga tem uma boa relação com o incentivo ao turismo. Em 1870, ao perceber que a economia estava estagnada, contratou um arquiteto para mudar a cara das construções locais. Louis Delacenserie assinou o projeto de transformação das edificações numa atmosfera mais medieval. E é isso que mais chama a atenção dos visitantes até hoje. Entre as atrações da cidade, estão a Torre Belfry com seus 83 metros de altura ou 366 degraus para ser visitada internamente.

Vale do Douro, Portugal

Os vinhedos da região são um dos atrativos, mas Vale do Douro tem ainda um rico potencial na arquitetura e no patrimônio cultural. Portugal combina muito com comida e não seria diferente neste trecho. Lamego, São João da Pesqueira e Amarante são algumas das cidades. Em Tormes, outro município local, visite a Fundação Eça de Queirós, batizada com o nome do conhecido escritor português do século 19. O romance mais famoso do autor, Amor de Perdição, é um dos expoentes do romantismo em Portugal.