Direto da África: Praia de pinguins e pores do sol únicos

Para você que pensou que a África é só o Safári, está muito enganado. Há tanto para se explorar e se descobrir... O país esconde belezas que impressionam. Embarque com a gente!

CONTEÚDO MULTIMÍDIA – RICARDO RUAS


Os pores do sol de Cape Town foram os mais incríveis da viagem. Descoroaram dois outros que eu guardava na memória como os mais majestosos de toda a minha vida: Colônia de Sacramento, no Uruguai, e Fortaleza, no Ceará. Viraram imagem facilmente presente no meu Instagram durante (e até depois) da minha estada naquele país.


Ter um Instagram recheado não é complicado quando se está em Cape Town. Ainda mais quando se visita o ponto mais ao Sul do continente africano. O Cabo da Boa Esperança foi a rota dos portugueses cujas expedições tinham a pretensão de conhecer todo o Litoral da África para fazer negócios. Acabaram angariando algumas colônias e se deparando com um lugar de águas turbulentas e perigosas. Sob o comando de Bartolomeu Dias, que conseguiu ultrapassar dias de tempestades até ancorar em local seguro em 1488, que o lugar ganhou o nome de Cabo das Tormentas.

Mas a corte portuguesa não concordou com o batismo. Se ele ultrapassou as barreiras e conseguiu voltar para contar ao rei seu feito, o local deveria se chamar Cabo da Boa Esperança. E este é o nome usado até hoje. De lá, ao retornar para o Centro de Cape Town, visitamos a praia dos pinguins. Boulders Beach fica em Simon’s Town. É um santuário repleto de animais, que chegam trazidos pela corrente marítima. O local é pago e você caminha por uma passarela para ver os pinguins.


O que não falta é atração em Cape Town. Tem toda a área portuária revitalizada, a chamada V & A Waterfront com seus inúmeros restaurantes, shoppings, feira de artesanato, passeios de barcos... E tem algo imperdível: a região das vinícolas como nos distritos de Constantia, Franschhoek e Stellenbosch. São mais de 500 empresas em atividade, e repletas de tradição. A Groot Constantia, por exemplo, tem 330 anos! São mais de três séculos produzindo vinho e vendendo para todo o planeta. Visitar o local é conhecer de perto os detalhes da produção e vivenciar todo o charme das fazendas.

A nossa série especial Direto da África segue a todo vapor. No próximo post, você confere dicas de Johanesburgo. Imperdível!