Nove países para viajar sem os custos do passaporte


A regra vale para países da América do Sul, que integram ou são parceiros do Mercosul, o bloco econômico que incentiva o desenvolvimento dos integrantes. O Infomoney fez um levantamento. São eles:

Chile: pode ser visitado somente com o RG e a permanência é de até 90 dias;

Uruguai: vale o RG e necessita do Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela. Permanência máxima de 90 dias;

Paraguai: também permanência de 90 dias para quem apresentar RG e o certificado de vacina da Febre Amarela;

Argentina: apenas RG para permanência de até 90 dias;

Bolívia: RG, controle de vacina da Febre Amarela e possibilidade de ficar até 90 dias;

Peru: vale o mesmo que a Bolívia, ou seja, RG, certificado de vacina contra a Febre Amarela e permanência de até 90 dias;

Equador: RG, certificado de vacinação e possibilidade de ficar até 90 dias sem visto;

Colômbia: também apenas com o RG e comprovante de vacina. O país, no entanto, além de autorizar permanência de até 90 dias, só autoriza no máximo três viagens por ano;


Venezuela: é o mesmo caso da Colômbia. Autoriza no máximo três viagens anuais, permanência máxima de 90 dias e exigência do RG e controle de vacinação para a Febre Amarela.