Companhias aéreas começam a cobrar por mala despachada a partir de maio


A Justiça autorizou a cobrança por bagagem despachada, regra que deveria começar a valer em março, e que foi revertida no dia 29 de abril. Dessa forma, algumas companhias aéreas já divulgaram as mudanças. A Azul foi a primeira a se pronunciar, anunciando a nova classe tarifária promocional para quem optar por não despachar bagagem e só viajar com a mala de mão. Nesse caso, o cliente terá desconto de até 30% e será cobrado o valor de R$ 30 para despachar a mala. A medida passa a valer na Azul a partir de 1º de junho.
A Gol terá a tarifa “Light” para clientes que aceitarem viajar só com bagagem de mão. A cobrança entra em vigor no dia 20 de junho. Para voos domésticos, será cobrado R$ 30 se o serviço for comprado pela internet, canais de autoatendimento ou agências de viagem, e R$ 60 no balcão do check-in. No caso de voos internacionais, o valor varia entre US$ 10 e US$ 20. Confira como era e como ficou com a nova regra e as mudanças detalhas em cada companhia.


 Regras das empresas:

LATAM: Mudanças nas bagagens despachadas para bilhetes emitidos começam a partir de 18 de  maio. A cobrança por bagagem despachada deve inciar nos próximos 50 dias. A Latam anunciou que irá cobrar R$30 para a primeira mala despachada em voos nacionais e a medida começa a valer nos próximos 50 dias. As alterações, de acordo com a empresa, serão feitas de maneira gradual para que os clientes possam se adaptar à nova dinâmica. A nova regra bagagem - com uma peça de 23 quilos para voos domésticos e para a América do Sul e Caribe, e duas peças de 23 quilos para demais rotas -  vale de para passagens compradas a partir de 18 de maio. 


Gol: a partir de 20 de junho
Paras despachar bagagens em voos nacionais vai cobrar R$ 30 através de seus canais digitais e R$ 60 no guichê. É permitida uma bagagem de até 23 quilos. Para voos internacionais, a empresa vai cobrar US$ 10 em seus canais digitais e US$20 no guichê, com uma mala de até 23 quilos. Clientes Premium têm direto a uma mala grátis (prata), duas malas (ouro) e três malas (diamante).

Azul: a partir de 1º de junho
Para voos nacionais a companhia vai cobrar o valor de R$ 30 em uma bagagem de até 23 quilos, sendo que clientes Premium terão direto de cinco quilos extra (Topázio), 10 quilos extra (Safira) e 15 quilos a mais (Diamante). No caso de voos internacionais, a Azul não vai cobrar tarifa extra, sendo grátis o despacho de duas malas de até 23 quilos. Clientes Premium da categoria diamante poderão despachar um volume a mais.


Avianca: ainda não definiu a estratégia que será adota e nem a data.