Quando a neve vira um negócio quente

Snowland oferece ao visitante da Serra Gaúcha a delícia de brincar na neve

Faça chuva ou faça sol, lá estão milhares de pessoas que diariamente querem se divertir em meio à neve branquinha e temperaturas geladíssimas. Não, não estamos na Europa, se bem que Gramado  (RS) pode ser chamada de Europa brasileira. Estamos nos referindo a um parque que tem a neve como principal atrativo e que isso rende visitas diárias de cerca de 3,5 milhões de pessoas: o Snowland.



Em um dia chuvoso de setembro, lá estava o Passaporte Oficina. Do lado de fora o que se vê é um galpão enorme. O parque possui 16 mil metros quadrados. E lá dentro, bem dali é que o negócio começa a ficar quente, #sqn.  Já na entrada a temperatura é de uns 15 Graus, ou seja, exige casaco. De cara vemos a pista de patinação no gelo, lojinhas temáticas e uma decoração a “la Polo Norte” (se bem que nunca estive lá e fico imaginando que seja assim).

Mais para  os fundos está o que todos buscam, a Montanha de Gelo. Sim, uma montanha de verdade, com esqui, descidas em boias e até um Yeti, um simpático Monstro das Neves robotizado. Só que para ter acesso à essa montanha é necessário se encher de roupa que lá o frio é grande. Mas isso não atrapalha, pois até os pequenininhos estão a mil subindo e descendo em brincadeiras que nós brasileiros costumamos ver apenas em filmes. 




Pessoas que possuem alguma limitação física ou são impedidas de prática de esportes mais radicais, têm a opção de desfrutar de chocolate quente e café em espaços charmosos da Praça de Alimentação. Ah, e para quem quiser mais aventura e testar as habilidades nas rampas de esqui, a dica é dedicar algumas horas em aulas e depois em descidas que de longe, rendem belas risadas - pelo menos para quem está apenas observando.