Catorze quilômetros caminhando e banho gelado para celebrar

(*) Por Ricardo Ruas, Thábata Santos e Tércio Pereira 


Chegamos no sábado antes do meio dia e já seguimos para a primeira trilha, do Cânion Malacara. Este teste foi o tema do post de ontem e serviu para sentir um pouco o que seria este segundo dia na divisa entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. No domingo, então, chega o grande desafio: 14 quilômetros de ida e volta na Trilha do Rio do Boi.

O Maurício foi o nosso guia. Com experiência pelo local ele estava no seu quinto dia seguido indo para aqueles lados. Ter um guia por perto é indispensável nas trilhas que se embrenham na mata e circundam o leito dos rios. No parque onde está localizado o Rio do Boi é exigência! Somente 132 pessoas por dia podem encarar o desafio. Elas são divididas em grupos de no máximo 10 pessoas por guia. Fomos somente nós três. Amigos viajantes de longa data, aproveitamos para curtir mais este momento junto à natureza. Sobrou tempo até para fazer foto estilo “capa de CD sertanejo”, que ilustra a abertura deste post. J

Aproveite o percurso e tenha uma prévia da sensação que tivemos neste vídeo. Tem até banho de cachoeira.


 A viagem incrível foi mais uma da nossa história. Somos três amigos que adoramos viajar juntos e o restante desta trip pelos cânions do Sul do Brasil continua amanhã, desta vez olhando de cima, a quase 1,2 mil metros de altitude.

...


Dicas desta trip

1.           A temporada de chuvas é de dezembro a março. Antes disso, a poeira come solta. Prepara-se para muita sujeira nos calçados e meias. Coloque uma esponja ou bucha na mala, para um banho ainda mais adequado.

2.           Nosso investimento em combustível foi baixo: R$ 150.

3.           A parte de cima dos cânions é território gaúcho. Isso vale até um metro da borda para baixo. O restante todo é terra de Santa Catarina.


* Ricardo Ruas é jornalista e diretor de conteúdo da Oficina das Palavras, Thábata Santos é enfermeira e Tércio Pereira é empresário.