Como fica o turismo com a morte do rei da Tailândia



A morte do rei da Tailândia no dia 13 de outubro resulta em mudanças também para turistas que forem visitar o país. Bhumibol Adulyadej vivia no hospital havia alguns anos, mas ainda estava no comando do país, por onde esteve por 70 anos. Figura notória, carismática e amada, o governo decretou luto oficial de um ano. Com isso, os tailandeses devem vestir branco, preto ou cores escuras e alguns deverão raspar as cabeças em sinal de respeito. Funcionários públicos só poderão trabalhar vestindo preto nos próximos 12 meses.
Aos turistas, cabe seguir esta sobriedade, já que desrespeitar a família real pode resultar em cadeia. Os serviços públicos essenciais como meios de transporte e hospitais funcionam normalmente, mas dois grandes templos (o Temple of the Emerald Buddha e o Grand Palace) não serão abertos para visitação, porque devem receber os ritos funerais. Ainda não há previsão do período de fechamento, mas espera-se que o corpo seja mantido em exposição por até um ano, para que os moradores da Tailândia possam prestar as homenagens póstumas.




Eventos públicos nas ruas, festas e até algumas casas noturnas fecharam as portas, sem previsão de reabertura. Na tevê, nada de programação de entretenimento. Shows musicais também foram cancelados. Se tiver viagem marcada para lá, informe-se sobre sua programação.