Cinco dicas matadoras para quem quer entender detalhes sobre a primeira viagem ao Exterior

De tão acostumado a viajar, às vezes a gente esquece que muita gente ainda precisa de orientação sobre como encarar uma experiência no Exterior. Numa conversa no escritório, percebi que são detalhes que precisam ser reforçados e por isso, levantei a listinha abaixo.



1) Passaporte. Este é o documento para viajar para fora do Brasil. Com exceção de alguns países do Mercosul, que aceitam a carteira de identidade, o restante do planeta exigirá o passaporte. Ou seja, o primeiro grande passo para se tornar um viajante internacional e emitir este documento. Ele é feito na Polícia Federal (veja o passo a passo), depois de fazer o agendamento na internet e pagar uma taxa. No dia marcado, será necessário levar alguns documentos (lista).

2) Planejamento de viagem. Agora que você está com a documentação apta para viajar ao Exterior, já pode programar a viagem. Neste passo, a participação de uma agência de intercâmbio é muito importante. Ela dará orientações, esclarecimentos, dicas e avisará se o país que você deseja viajar necessita de visto. Caso necessite, será no passaporte que ele estará vinculado. E o mesmo passaporte servirá para o controle de entrada e saída tanto no Brasil quanto no país da viagem. No meu caso, como já tinha viajado outras vezes aos Estados Unidos, estava com o visto em conformidade. A Hi Bonjour, que está me levando para Nova Iorque, também verifica a necessidade de vacinas específicas.

3) Estudo no Exterior. A escola, o meio de hospedagem, se o pacote terá alimentação incluída ou não, são também detalhes discutidos com a agência de intercâmbio. O tempo que você ficará em outro país também. A equipe cuidará dos itens práticos para você. E o mais importante, deixará você informado e orientado sobre cada passo. E isso é importante para que você viaje com ainda mais segurança!


4) Seguro viagem. A gente pouco pensa neste importante detalhe de uma viagem para fora do Brasil. Aqui sabemos como nos virar, que unidade de saúde procurar e temos a confiança na Língua Portuguesa para explicar a um médico o que estamos sentindo. No Exterior, cada país tem uma regra, uma forma de atender. E o seguro viagem dará a garantia financeira para qualquer eventualidade e um suporte que pode inclusive ser no seu idioma de origem. Como na vida, seguro bom é aquele que não precisa ser usado, mas que está à disposição caso seja necessário. E não o veja como um gasto extra. No caso de viagens de intercâmbios, aliás, muitas escolas exigem a apresentação dele. E fazem certo!

5) Turismo. Sim, você vai para outro país, vai conhecer lugares diferentes, gente nova e a meta é se divertir também. A Hi Bonjour costuma fazer um roteiro personalizado para cada pessoa. É feita uma pesquisa /entrevista para entender o desejo de passeios e atividades na cidade visitada. Com base nisso, pode ser montado o dia a dia da viagem, com lugares a visitar e dicas de restaurantes. A empresa contrata guias locais para colaborar neste roteiro.